Passagem da bíblia:Numa ocasião, o apóstolo João disse a Jesus: "Mestre, vimos certo homem expulsar demônios (espíritos) pelo uso de teu nome, e tentamos impedi-lo, porque não nos acompanhava." Este homem, evidentemente, era bem sucedido em expulsar demônios (espíritos inferiores), porque Jesus disse: "Ninguém há que faça uma obra poderosa à base do meu nome que logo possa injuriar-me." Portanto, Jesus ordenou que não tentassem impedi-lo, "pois quem não é contra nós, é por nós". (Mc. 9:38-40. Entre Jesus e as religiões eu fico com Jesus.

29.11.10

O amanhecer

"O dia amanhece sempre, independente do que tiver ocorrido no dia anterior. Por isso, é preciso sempre ser forte como o amanhecer. Não importa o que aconteça na vida de vocês, estejam fortes para lutar, para prosseguir, para continuar vivendo. Precisamos amanhecer sempre, estando tristes, estando alegres, o pensamento sempre precisa estar voltado para o amanhã, para o que vocês ainda têm de fazer aqui na Terra. Enquanto estiverem encarnados, tenham sempre o pensamento firme para um novo amanhecer."

Um amigo


Psicografia recebida em reunião feita em SP, pela médium N. Ricci, em 2010.

Aceitando a luz

"Quanta dor, quanta saudade, quanto sofrimento, quanto medo sentimos quando nos desprendemos do nosso corpo. Ficamos perturbados, parece um sofrer eterno, um lamento sem fim. O tempo parece não passar, parece deslizar lentamente num sofrer que machuca, machuca muito. Até o momento em que começamos a aceitar a luz que nos é enviada. Luz de vocês, do amor de vocês, da saudade de vocês. Luz de amigos que aqui chegaram antes de nós. Daí, nesse momento, o nosso coração, antes tão dolorido e machucado, começa a se refazer. Parece que, antes quebrado, começa a ter os pedaços colados até ficar inteiro novamente. Então, o tempo, que antes parecia não passar e parecia ser nosso inimigo, se torna nosso amigo e passa mais tranquilo, mais suave. Isso, em grande parte, vai depender de nosso esforço maior, de nossa fé, de nossa vontade, de nossa aceitação. A maior parcela para a nossa melhora cabe a nós, e a mais ninguém. Precisamos sempre ter a fé em Deus e a confiança Nele forlalecidas, dia após dia, ainda quando encarnados. E precisamos viver menos apegados, menos presos ao que é matéria grosseira, cuidando o maior tempo possível das coisas do espírito, das coisas de Deus.
Fiquem em paz, fiquem com Deus, sempre com fé e muito amor."

Um amigo


Psicografia recebida em reunião feita em SP, pela médium N. Ricci, em 2010.

Missão

"Missão

Cada ser que chega à Terra vem com uma missão. Todos, sem exceção, têm uma missão. Missão que precisa ir até o fim. Do berço ao túmulo. Missão que nunca, jamais, pode ser interrompida.

Como sofrem os irmãos com missão interrompida no meio do caminho. Interrompida por fraqueza, por desânimo, por medo, por solidão. Pobres almas que interrompem a existência. Pobres almas perdidas e que choram a não completude da missão a que vieram.

Felizes os que se vão no momento do chamado de Deus. Felizes os que chegam até o fim da sua missão. Ainda que pensem que ainda tinham metas e objetivos a cumprir. Não! Se a existência não se interrompe por uma atitude insana, é missão cumprida, é de acordo com os desígnios de Deus.

Se se vai embora com uma tenra idade, ainda esse serzinho tão pequeno, tão novo, que se foi, também teve a sua missão cumprida. E o sofrimento de seus amados entes que ficaram pode ser também ser considerado parte da missão.

A perda que sofremos, ou melhor, as perdas inúmeras que sofremos e que nos arrasam, nos destroem, também fazem parte de nossa missão.

A nossa existência é uma missão. Tudo, tudo o que viemos aqui fazer e passar é a nossa missão.

Por isso, amigos e irmãos tão amados, o desânimo que perpassa todo o ser de vocês, muitas vezes, do fio do cabelo à unha do pé, precisa ser extirpado. Extirpado e substituído pelo viver, viver da melhor maneira possível, cumprindo sua missão à risca.

Para não haver arrependimento. Aliás, a maior parte dos sofrimentos tem um só nome: arrependimento.

Por isso, vivam de forma que não se arrependam no final e que possam dizer quando lhes for perguntado: "Você cumpriu sua missão? Possam responder: "Sim". "E cumpriu bem a sua missão". Respondam: "Sim"."


Um amigo



Psicografia recebida em reunião feita em SP, pela médium N. Ricci, em 2010.

Caminho árduo

"Pensem numa subida bastante inclinada, íngreme. Uma subida muito, muito difícil. Assim é a vida. No caminho, dá exaustão, dá falta de ar, o coração acelera. Mas ainda assim a subida está lá para continuarmos. Firmes. Respirar fundo e prosseguir. A subida da vida, ainda que difícil, dura, árdua, tem de ser percorrida de cabeça erguida, firmes, fortes, até o fim. Sem desânimo, sem pressa de que acabe. A subida vai acabar no momento exato, certo, justo. Por isso, sigam com essa fé e essa força na subida da vida de vocês. Quando terminar, tenham certeza de que haverá uma água fresquinha vinda da fonte divina que lhes refrescará a alma.

Fiquem com Deus."

Um amigo


Psicografia recebida em reunião feita em SP, pela médium N. Ricci, em 2010.

Curso Básico de Espiritismo On-Line

Faça um curso de Espiritismo sem sair de casa.
Clique AQUI



Fonte: Blog de Espiritismo

28.11.10

Como funciona a psicografia

O mecanismo de funcionamento da psicografia, ainda segundo Kardec, pode ser consciente, semi-mecânico ou mecânico, a depender do grau de consciência do médium durante o processo de escrita.

No primeiro caso, o mais controverso e difícil de validar com o mínimo de objetividade, o médium tem plena consciência daquilo que escreve, apesar de não reconhecer em si a autoria das idéias contidas no texto. Tem a capacidade de influir nos escritos, evitando informações que lhe pareçam inconvenientes ou formas de se expressar inadequadas.

No segundo, o médium pode até estar consciente da ocorrência do fenômeno, perceber o influxo de idéias, mas é incapaz de influenciar no texto, que basicamente lhe escorre das mãos. O impulso de escrita é mais forte do que sua vontade de parar ou conduzir voluntariamente o processo.

No terceiro caso, o mais adequado para uma averiguação experimental controlada, o médium pode escrever sem sequer se dar conta do que está fazendo, incluindo-se aí a possibilidade de conversar com interlocutores sobre determinado tema enquanto psicografa um texto completamente alheio ao assunto em pauta. Isso porque, segundo Kardec, esses médiuns permitiriam ao espírito agir diretamente sobre sua mão ou seu braço, sem recorrer à mente.


Fonte: O livro dos médiuns

21.11.10

Curso Superior de Espiritismo no Brasil

Primeiro curso superior de Espiritismo do país começa em 2011, em Curitiba.


Começa a funcionar no ano que vem o primeiro curso superior de Teologia Espírita do Brasil. O estudo da doutrina dos espíritos, codificada pelo educador e pesquisador francês Alan Kardec (1804-1869) há um século e meio não será mais exclusividade dos centros espíritas espalhados pelo país.

A partir do ano que vem os adeptos da doutrina poderão estudá-la, com direito a diploma, beca e tudo o mais que uma graduação universitária dá direito. Foi o que decidiu o Ministério da Educação ao autorizar em setembro o funcionamento do primeiro curso de bacharelado em Teologia Espírita do Brasil, que será ministrado na Faculdade Dr. Leocádio José Correia, em Curitiba (PR).

“A idéia do curso é formar não só bacharéis, mas também pesquisadores do Espiritismo”, diz Maury Rodrigues da Cruz, presidente da Sociedade Brasileira de Espiritismo e idealizador do curso de quatro anos. As inscrições para o vestibular estarão abertas até 13 de dezembro e os candidatos que disputarão as 100 vagas oferecidas terão de passar também por uma entrevista com especialistas. “É uma forma de avaliarmos melhor os interessados, assegurando o ingresso de pessoas realmente comprometidas com a pesquisa”, explica Cruz.


As bases da doutrina são a crença num Deus único, criador de todo o Universo, e na imortalidade do espírito, que evolui sempre, por meio de várias encarnações. Um dos objetivos do curso é a análise do Espiritismo em suas linhas religiosa, filosófica e científica. A existência da alma, sua sobrevivência ao transe da morte e os fenômenos mediúnicos compõem um universo ainda pouco estudado nas rodas acadêmicas.

"É preciso dar massa crítica e espírito investigativo à obra de Kardec”, analisa Cruz. Nicete Bruno, espírita desde a juventude, aprova a criação da universidade. “No âmbito coletivo, o estudo dos fundamentos espíritas contribuirá para desmistificar muitos aspectos do Espiritismo. E quem se habilitar a fazer a faculdade com certeza ganhará muito em autoconhecimento”, afirma a atriz.

O Espiritismo surgiu na França no século XIX e tem no Brasil hoje sua maior comunidade. Segundo o último censo do IBGE, são 2,34 milhões de adeptos. Como estima-se que os espíritas assumidos em todo o planeta não passem de 15 milhões, pode-se dizer que o Brasil é o país do Espiritismo. Foi também em solo brasileiro que viveu Francisco Cândido Xavier (1910-2002), considerado o mais produtivo médium espírita. Em sua longa vida, Chico Xavier, como era conhecido, psicografou 463 títulos, sob a inspiração do espírito Emmanuel. Seus livros correram o mundo e chegaram ao volume de 25 milhões de exemplares vendidos. Não pensem os mais afoitos, no entanto, que a escola é uma versão brasileira de Hogwarts, a escola de formação de bruxos dos livros e filmes de Harry Potter, personagem criado pela britânica J.K.Rowling. A essa turma, o criador do curso Maury da Cruz manda um recado: “Não vamos formar bruxos, videntes ou médiuns, muito menos ensinar a ver fantasmas”, brinca ele.

Geraldo Lemos Neto | Vinha de Luz Editora | Paulo Valdeci Jorge
17/11/2010

Suicídio NUNCA. Veja o porquê.

CINCO LEMBRETES ANTI-SUICIDIO


1. A vida não acaba com a morte.
A morte não significa o fim da vida, mas somente uma passagem para uma outra vida: a espiritual.

2. Os problemas não acabam com a morte.
Eles são provas ou expiações, que nos possibilitam a evolução espiritual, quando os enfrentamos com coragem e serenidade. Quem acredita estar escapando dos problemas pela porta do suicídio está somente adiando a situação.

3. O sofrimento não acaba com a morte.
O suicídio só faz aumentar o sofrimento. Os espíritos de suicidas que puderam se comunicar conosco descrevem as dores terríveis que tiveram de sofrer, ao adentrar o Mundo Espiritual, devido ao rompimento abrupto dos liames entre o Espírito e o corpo. Para alguns suicidas o desligamento é tão difícil, que eles chegam a sentir seu corpo se decompondo. Além disso, há o remorso por ter transgredido gravemente a lei de Deus, perante a qual suicidar-se equivale a cometer um assassinato.

4. A morte não apaga nossas falhas.
A responsabilidade pelas faltas cometidas é inevitável e intransferível. Elas permanecem em nossa consciência até que a reparemos.

5. A Doutrina Espírita propicia esperança e consolação quando oferece a certeza da continuidade infinita da vida, que é tanto mais feliz quanto melhor suportamos as provas do presente.


Retirado do livro Palavras Simples,
Verdades Profundas, de Rita Folker
EME Editora

20.11.10

Espiritismo e a depressão

DEPRESSÃO - PROBLEMA ESPIRITUAL, FÍSICO OU PSICOLÓGICO ?


Dr. Marcelo Caixeta, médico espírita, especializado em psiquiatria pela Universidade de Paris e pesquisador da Universidade Federal de Goiás, tem larga experiência no tratamento dos distúrbios mentais e psicológicos de origem física e espiritual.
Em entrevista exclusiva ele aborda o tema da depressão, cuja ocorrência vem crescendo assustadoramente nos últimos anos.

Doutor Marcelo, o que é, afinal, a depressão?

Depressão é uma alteração cerebral, seja ela química ou anatômica, que produz alguns sintomas como tristeza, falta de ânimo e prazer, angústia, ataques de ansiedade, taquicardia, falta de ar, medo de sair de casa, de lugares abertos, de andar de carro, ônibus, de aglomerações, falta de sono, falta ou excesso de apetite, sentimento de que "tudo está ruim, todo lugar está ruim, nada é bom para se fazer". Em casos mais graves, o paciente pode sentir-se culpado por qualquer coisa, pode ter idéias negras de que vai morrer, de que ele ou algum parente próximo estão com alguma doença grave, passa a ter medo de tudo isto. Em casos mais dramáticos pode tentar inclusive o suicídio (85% das pessoas que se suicidam atravessam um período depressivo).

É uma doença muito comum, pois estatísticas da Organização Mundial da Saúde apontam que 5% das pessoas tiveram, têm ou terão algum episódio depressivo.

A tristeza que o depressivo sente é a mesma que nós sentimos?

Não. É muito mais profunda, uma tristeza angustiosa, geralmente sem motivo ou de motivo fútil, não melhora com o passar do tempo ou com atividades agradáveis, nem com repouso, nem com atividade religiosa, pois é uma doença primariamente física. É claro que a atividade religiosa, como no caso de outras doenças físicas, câncer, por exemplo, pode ter um grande efeito benéfico sobre a saúde espiritual e psicológica da pessoa, no entanto, não devemos, por exemplo, esperar que uma oração "cure" uma depressão, assim como não podemos esperar que "cure" um câncer (para isto Deus nos legou o bálsamo dos recursos médicos).

A depressão, portanto, não tem causa espiritual, como muitos dizem?

Há basicamente três tipos de depressão: uma causada por problemas cerebrais ou corporais, com por exemplo, um tumor cerebral ou um mal-funcionamento da glândula tireóide; outra causada por fatores genéticos, sem nenhuma motivação psicológica; e, finalmente, a dos indivíduos que não cuidam adequadamente da higiene mental e espiritual, esgotando assim algumas substâncias químicas do cérebro.

Nos dois primeiros tipos, os fatores orgânicos são os principais, mas neste terceiro tipo, se o indivíduo tiver uma boa formação moral, religiosa, espiritual, caritativa, se tiver uma vida sem grandes ambições, sem grandes estresses, ele pode nunca a chegar a desenvolver uma depressão. Portanto, para esta depressão do terceiro tipo, as atividades religiosas, de auxílio ao próximo, de simplicidade de vida e de propósitos, podem ser um grande fator preventivo.

Agora é também preciso que se diga que, mesmo as doenças que hoje são físicas, corporalizadas, têm causas profundas em nosso passado: quando não são causadas por nosso próprio remorso, são engendradas pelas nossas faltas que repercutem no perispírito ou são fruto do planejamento dos Engenheiros do Espaço que manipulam nossa carga genética e nosso organismo para que tenhamos as provas que sejam necessárias ao nosso próprio beneficio perante a Evolução.

O que fazer diante de um deprimido?

Primeiro, devemos acolhê-lo com a caridade, a compreensão, a paciência e a solicitude que Jesus nos ensinou tenhamos para com qualquer criatura. Não sobrecarregá-lo mais ainda, dizendo-lhe "que pode sair desta", que "deve freqüentar um centro", que "deve estar obsedado", mandá-lo para desenvolver mediunidade etc. Geralmente estes conselhos pioram o estado do deprimido, pois ele sabe que deveria realmente acatá-los, mas não tem forças físicas para isso.

É, portanto, necessário que, respeitemos sua doença, pois como diz André Luiz, a biologia tem suas leis. O auxílio médico é, portanto, indispensável (este se faz, na maioria dos casos através de medicação, de tratamento de uma doença de base que possa estar causando a depressão, como por exemplo, uma doença da tireóide, através de estimulação eletromagnético cerebral para os casos mais graves e através do constante apoio psicológico ao doente, que é um dos mais carentes no âmbito medico).

A obsessão espiritual tem algum papel na depressão?

Assim como uma obsessão espiritual dificilmente causaria um tumor, um câncer, também dificilmente causaria de modo direto uma depressão (tipos 1 e 2). A obsessão espiritual, na grande maioria das vezes atua indiretamente sobre nossos órgãos, sempre através de um comportamento desregrado aos quais os espíritos podem nos induzir, estimular, compartilhar.

Por exemplo, um paciente que tenha um temperamento ansioso, obcecado, ambicioso, pode ficar muito bem se tiver uma vida regrada.

No entanto, sob influência e indução espiritual pode passar a beber, fumar, ter uma vida de ambição, de estresse, de poder, de ganhar muito dinheiro, de desregramentos instintivos. Estes fatores irão então atuar num temperamento já predisposto, podendo assim levar a uma depressão do tipo 3.

Fonte : Revista Espírita Allan Kardec

10.11.10

PRECE DE CÁRITAS em Vídeo

Palestras Públicas para Centro Espírita


Cada arquivo contém textos doutrinários para o expositor, planos de palestras e transparências prontas para imprimir. Os arquivos estão em formato PDF e, para visualizá-los, será necessário um programa específico como o Foxit PDF Reader ou Adobe PDF Reader. , clique no tema para baixar é grátis.




TEMA - REENCARNAÇÃO



1 - REENCARNAÇÃO E JUSTIÇA DIVINA
2 - O PROCESSO REENCARNATÓRIO
3 - REENCARNAÇÕES VITORIOSAS
4 - REENCARNAÇÕES DOLOROSAS
5 - A REENCARNAÇÃO E A CIÊNCIA
6 - ENCARNAÇÕES NOS DIFERENTES MUNDOS


TEMA - VIDA EM FAMÍLIA


1 - VISÃO ESPÍRITA DO CASAMENTO
2 - MISSÃO DOS PAIS
3 - FILHOS NA VISÃO ESPÍRITA
4 - SEPARAÇÃO E DIVÓRCIO
5 - DOENÇAS E DESEQUILÍBRIOS NO LAR
6 - O IDOSO NA FAMÍLIA


TEMA - MORTE

1 - A MORTE EXISTE?
2 - MORRI, E AGORA?
3 - PROCESSO DESENCARNATÓRIO
4 - PERDA DE PESSOAS AMADAS
5 - MORTES PREMATURAS
6 - A VIDA FUTURA


TEMA - VÍCIOS E PROBLEMAS

1 - ALCOOLISMO
2 - DROGAS: CAUSAS E CONSEQÜÊNCIAS
3 - DROGAS E JUVENTUDE
4 - FUMO: CAUSAS E CONSEQÜÊNCIAS
5 - ADULTÉRIO
6 - VIOLENCIA DOMÉSTICA


TEMA - ABORTO

PALESTRA ÚNICA



FONTE : CENTRO ESPÍRITA

7.11.10

Livros Espíritas para baixar

O blog "Espiritismo para todos" mostra o link para baixar os livros, não hospedamos livros, os links são da internet.


A História do Espiritismo


Cronologia da Doutrina Espírita

Arthur Conan Doyle-A História do Espiritismo

Paulo Alves de Godoy-Os Grandes Vultos do Espiritismo

Biografia de Ana Prado

Nogueira de Faria-O Trabalho dos Mortos

Biografia de Campos Vergal


Campos Vergal-Reencarnação ou Pluraridade das Existências

Biografia de José Pedro de Freitas-Zé Arigó

Herculano Pires-Arigó, vida, mediunidade e martírio

Biografia de Peixotinho

R.A.Ranieri-Materializações Luminosas

Biografia de Leonora Piper

A Obra-Os Sábios e a Senhora Piper

Biografia Carmine Mirabelli

Carmine Mirabelli-Prodígios da Biopsychica

Biografia de Florence Cook

Ernesto Bozzano-Materializações de Marie

A Biografia de -Eugène Auguste Albert De Rochas

Albert De Rochas- A Levitação


Albert De Rochas-As Vidas Sucessivas


Biografia de Raul Teixeira

Raul Teixeira-Diretrizes de Segurança

Biografia de Humberto Mariotti

Humberto Mariotti-Dialética e Metapsiquica


Biografia de Fernando Ortiz

Fernado Ortiz-A Filosofia Penal dos Espíritas

Biografia de Divaldo Franco

Divaldo Franco-Nos Bastidores da Obsessão

Biografia de Bezerra de Menezes

Francisco Candido Xavier-Bezerra, Chico e Você

Caibar Schutel- O Bandeirantes do Espiritismo

Caibar Schutel-Conteúdo Resumido das Obras

Caibar Schutel-Parábolas e Ensino de Jesus

Caibar Schutel- A Vida no outro Mundo




EUGÈNE AUGUSTE ALBERT DE ROCHAS



Arthur Conan Doyle - A Hi

Cursos de Medicina e Espiritualidade

Cursos de Medicina e Espiritualidade

Hispitais Espíritas

Espiritismo perguntas e respostas

O que é o Espiritismo?

É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese.

“O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.” Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo)

“O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.” Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo – cap. VI – 4)

O porquê do nome "Espiritismo"

Espiritismo provém do francês Spiritisme, nome cunhado por Allan Kardec, em 1857, para designar o conjunto de princípios científicos, filosóficos, religiosos e morais que compõem a Doutrina cuja codificação lhe havia sido confiada pelos espíritos superiores que o guiaram e responderam às suas indagações.

O termo Espiritualismo (Spiritualisme), então e até hoje disponível na língua francesa e em outros idiomas, não atendia, como ainda não atende, ao objetivo de nomear uma Doutrina. É, antes, um conceito abrangente que engloba todo um conjunto de tradições religiosas, práticas místicas e posturas filosóficas existentes desde os primórdios da humanidade e que compartilham a crença na existência dos espíritos e suas manifestações e na imortalidade da alma.

O Espiritismo, portanto, é uma doutrina Espiritualista. Resta claro, por outro lado, que Espiritualismo não é sinônimo de Espiritismo.

Esta explicação se faz necessária devido a dois fatos distintos. No Brasil, há uma diversidade de cultos espiritualistas de origem africana, dentre eles, cultos dos mais dignos e merecedores de todo respeito. No entanto, pessoas equivocadas chamam os seguidores de tais cultos de espíritas, quando deveriam ser chamados pelo nome adequado ao culto em questão, nome que sempre existe e que os seguidores conhecem e pelo qual se denominam. Nos Estados Unidos a confusão é com o Novo Espiritualismo (New Spiritualism), um conjunto de cultos e tradições que também se desenvolveu a partir da segunda metade do século XIX, mas que não segue a Doutrina dos Espíritos conforme codificada por Kardec e não compartilha dos mesmos princípios e práticas.

O Espiritismo revela algo novo?

Sim. O Espiritismo revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida. Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.

O Espiritismo tem entre seus princípios a crença em Deus?

Sim. O Espiritismo explica que Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. É eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais. Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.

O que o Espiritismo informa sobre Jesus?

Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus. A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.

O Espiritismo tem, entre seus princípios, a existência de vida em outros mundos?

Sim. A Doutrina Espírita esclarece que no Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.

O que são os Espíritos?

Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo. Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade. Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.

Onde vivem e o que fazem os Espíritos desencarnados?

Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados. Eles estudam, trabalham e desenvolvem diversas atividades no mundo espiritual.

Os Espíritos sabem todas as coisas?

Os Espíritos são as almas dos homens que já perderam o corpo físico. A exemplo do que observamos na Humanidade encarnada, o conhecimento que eles têm é correspondente ao seu grau de adiantamento moral e intelectual. A morte é uma passagem para a vida espiritual e não dá valores morais ou de inteligência a quem não os tem.

Todos os Espíritos são iguais?

Não. Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima; Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina; Espíritos Imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.

Somente pelo Espiritismo se pode ter contato com os Espíritos?

Não. As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os imperfeitos nos induzem ao erro.

O que é reencarnação?

Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu aprimoramento. O objetivo da reencarnação é a evolução.

Os Espíritos podem reencarnar em corpos de animais?

Não. Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso intelectual e moral depende dos esforços que façam para chegar à perfeição.

O que é mediunidade?

A mediunidade, que permite a comunicação dos Espíritos com os homens, é uma faculdade que muitas pessoas trazem consigo ao nascer, independentemente da religião ou da diretriz doutrinária de vida que adotem. Mas atenção: prática mediúnica espírita só é aquela que é exercida com base nos princípios da Doutrina Espírita e dentro da moral cristã. Portanto, em hipótese alguma o médium poderá cobrar dinheiro, exigir ou aceitar qualquer forma de recompensa (presentes, dádivas, agrados, etc.) por suas atividades mediúnicas.

O que é lei de causa e efeito?

É uma lei criada por Deus e que dispõe que o homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações. O que fazemos de mal e de bem retornará para nós nessa mesma vida ou em existência posteriores. A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não à Lei de Deus.

O que é a prece, de acordo com o Espiritismo?

A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato no homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador. A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.

Nas instituições espíritas há algum tipo de pagamento?

Não. Toda a prática espírita é gratuita, como orienta o princípio moral do Evangelho: “Dai de graça o que de graça recebestes”.

O Espiritismo tem ritual ou sacerdotes?

Não. A prática espírita é realizada com simplicidade, sem nenhum culto exterior, dentro do princípio cristão de que Deus deve ser adorado em espírito e verdade. O Espiritismo não tem sacerdotes e não adota e nem usa em suas reuniões e em suas práticas: altares, imagens, andores, velas, procissões, sacramentos, concessões de indulgência, paramentos, bebidas alcoólicas ou alucinógenas, incenso, fumo, talismãs, amuletos, horóscopos, cartomancia, pirâmides, cristais ou quaisquer outros objetos, rituais ou formas de culto exterior.

O Espiritismo é proselitista? Existem campanhas para que as pessoas se tornem Espíritas?

Não. O Espiritismo não impõe jamais os seus princípios. Convida os interessados em conhecê-lo a submeterem os seus ensinos ao crivo da razão, antes de aceitá-los.

Como o Espiritismo se relaciona com as demais religiões?

O Espiritismo respeita todas as religiões e doutrinas, valoriza todos os esforços para a prática do bem e trabalha pela confraternização e pela paz entre todos os povos e entre todos os homens, independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença, nível cultural ou social. Reconhece que “o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza”.


Fonte: Federação Espírita Brasileira

5.11.10

Biografia de Chico xavier



INFÂNCIA
Francisco Cândido Xavier nasceu em Pedro Leopoldo (MG), no dia 2 de abril de 1910.

Filho de operário inculto e de humilde lavadeira, ficou órfão de mãe aos cinco anos de idade.

Seu pai se viu obrigado a entregar alguns dos seus nove filhos aos cuidados de pessoas amigas e Chico Xavier ficou com sua madrinha, mulher nervosa que o maltratava cruelmente.

Nos seus momentos de angústia, um anjo de Deus, que fora sua mãe na Terra, o assistia, quando, desarvorado, orava nos fundos do quintal: "Tenha paciência, meu filho! Você precisa crescer mais forte para o trabalho.

E quem não sofre não aprende a lutar".

O menino aprendeu a apanhar calado, sem chorar.

Diariamente, à tarde, com vergões na pele e o sangue a correr-lhe em delgados filetes pelo ventre, ele, de olhos enxutos e brilhantes, se dirigia para o quintal, a fim de reencontrar a mãezinha querida, vendo-a e ouvindo-a, depois da oração.

Algum tempo depois, terminou seu martírio.

Seu pai casou-se novamente e sua madrasta, alma boa e caridosa, o recolheu carinhosamente, a ele e a todos os irmãos que estavam espalhados.

A situação era difícil.

A guerra acabara e graçava a gripe espanhola.

O salário do chefe da família dava escassamente para o necessário e os meninos precisavam estudar.

Foi então que a boa madrasta teve uma idéia: plantar uma horta e vender os legumes.
Em algumas semanas, o menino já estava na rua com o cesto de verduras. Desta forma, conseguiram encher o cofre e voltar a frequentar as aulas.
Em janeiro de 1919 Chico Xavier começou o ABC.

Com a saída do chefe da casa para o trabalho e das crianças para a escola, a madrasta era obrigada, algumas vezes, a deixar a casa a sós, pois precisava buscar lenha à distância.

Foi então que surgiu um problema: a vizinha, se aproveitando da ausência de todos, passou a colher a verduras e, sem verduras, não haveria dinheiro para as despesas da escola.

Preocupada, a madrasta, não querendo ofender a amiga, pediu a Chico Xavier que, pedisse um conselho ao espírito de sua mãe.

À tardinha, o menino foi ao quintal e rezou como fazia sempre que queria conversar com sua mãe e lhe contou o problema. Sua mãe lhe disse que realmente não deviam brigar com os vizinhos e lhe deu uma sugestão: toda vez que sua madrasta se ausentasse, que desse a chave de casa à vizinha, para que ela tomasse conta da casa.

Dessa forma, a vizinha, responsável pela casa, não tocou mais nas hortaliças.

Passados todos esses problemas, o menino não viu sua genitora com tanta frequência. Mas passou a ter sonhos.

À noite, levantava-se agitado e conversava com locutores invisíveis. De manhã, contava as peripécias de pessoas mortas, coisas que ninguém podia compreender!

O pai resolveu levá-lo ao vigário de Matozinhos, que, após ouvi-lo, recomendou que o garoto não lesse mais jornais, revistas, livros.

Disse-lhe que ninguém volta a conversar depois da morte e que era o demônio que lhe estava perturbando.

O menino chorava nos braços de sua madrasta, criatura piedosa e compreensiva.

Ao conversar com sua mãe, triste por não ser compreendido por ninguém, escutou dela que precisava modificar seus pensamentos, que não deveria ser uma criança indisciplinada, para não ganhar antipatia dos outros.

Deveria aprender a se calar e que, quando se lembrasse de alguma lição ou experiência recebidas em sonho, que ficasse em silêncio. Precisava aprender a obediência para que Deus, um dia, lhe concedesse a confiança dos outros.

E durante 7 anos consecutivos, de 1920 a 1927, ele não teve mais qualquer contato com sua mãe.
Integrado na comunidade católica, obedecia às obrigações que lhe eram indicadas pela Igreja.
Confessava-se, comungava, comparecia pontualmente à missa e acompanhava as procissões.

Em 1923 terminou o curso primário, no Grupo.

Levantava-se às seis da manhã para começar, às sete, as terefas escolares e entrando para o serviço da fábrica às três da tarde, para sair às onze da noite.

Em 1925 deixou a fábrica, empregando-se na venda do Sr. José Felizardo Sobrinho, onde o trabalho ia das seis e meia da manhã às oito da noite.

As perturbações noturnas continuaram.

Depois de dormir, caía em transe profundo.

Em 1927 uma de suas irmãs caiu doente.

Um casal de espíritas, reunido com familiares da doente, realizaram a primeira sessão espírita que teve lugar na casa.

Na mesa, dois livros: "O Evangelho Segundo o Espiritismo" e o "O Livro dos Espíritos", de Allan Kardec.

Pela mediunidade de D. Carmem, sua mãe manifestou-se: "Meu filho, eis que nos achamos juntos novamente. Os livros à nossa frente são dois tesouros de luz. Estude-os, cumpra com seus deveres e, em breve, a bondade divina nos permitirá mostrar a você seus novos caminhos. "

A primeira e única professora de Chico que descobriu sua mediunidade psicográfica foi D. Rosália.
Fazia passeios campestres com os alunos que deveriam, no dia seguinte, levar-lhe uma composição, descrevendo o passeio. A de Chico tirava sempre o primeiro lugar.

Desconfiada, D. Rosália, um dia, fez o passeio mais cedo e, na volta, pediu que os alunos fizessem a composição em sua presença. Chico, novamente, tira o primeiro lugar, escrevendo uma verdadeira página literária sobre o amanhecer e daí tirando conclusões evangélicas.

Rosália mostrou aos amigos íntimos a composição e todos foram unânimes em reconhecer que aquilo, se não fora copiado, era então dos espíritos.
ATIVIDADES MEDIÚNICOS EM PEDRO LEOPOLDO
Ao entrar para o funcionalismo público, como datilógrafo, na Fazenda Modelo do Ministério da Agricultura, começa a demonstrar sua admiração pela natureza. Distante 6 quilômetros da cidade, em contato com a natureza, ama até as pedras e os montes pensativos.

Vê em tudo poesia e oração, trata as árvores como irmãs e compreende como poucos a alma do grande todo. Vê em tudo poesia e vida, verdade e luz, beleza e amor e, acima de tudo, a presença de Deus!
Em maio de 1927 foi realizada a primeira sessão espírita no lar dos Xavier, em Pedro Leopoldo.
Em junho do mesmo ano foi cogitada a fundação de um núcleo doutrinário.

Em fins de 1927 o Centro Espírita Luiz Gonzaga, sediado na residência de José Cândido Xavier, que se fez presidente da instituição, estava bem frequentado. As reuniões se realizavam às segundas e sextas-feiras.

A nova sede do Grupo Espírita Luiz Gonzaga foi construída no local onde se erguia, antigamente, a casa de Maria João de Deus, genitora de Chico Xavier.

Em 8 de julho de 1927, Chico Xavier fez a primeira atuação do serviço mediúnico, em público.
Seu primeiro livro psicografado foi publicado em 1931.

Em 1931, Chico passou a receber as primeiras poesias de "Parnaso de Além -Túmulo", que foi lançado em julho de 1932.

Em 1950, Chico Xavier havia recebido, pela sua psicografia, mais de 50 ótimos livros.
Vivia no apogeu de triunfos mediúnicos.

Estava conhecidíssimo no Brasil e no mundo inteiro.

O Parnaso de Além Túmulo, por si só, valia pelo mais legítimo dos documentos, validando-lhe o instrumental mediúnico, o mais completo e seguro que o Espiritismo tem tido para lhe revelar as verdades, inclusive o intercâmbio das idéias entre os dois Mundos.

Além disso, recebera romances , livros e mais livros, versando assuntos filosóficos, científicos e, sobretudo, realçando o espírito da letra dos Evangelhos, escrevendo e traduzindo, de forma clara e precisa, as Lições consoladoras e imortais do Livro da Vida.
ATIVIDADES MEDIÚNICAS EM UBERABA
Em 5 de janeiro de 1959 mudou-se para Uberaba, sob a orientação dos Benfeitores Espirituais, iniciando nessa mesma data, as atividades mediúnicas, em reunião pública da Comunhão Espírita Cristã.

Deu ele, então, início à famosa perigrinação. Aos sábados, saindo da "Comunhão Espírita-Cristã", o bondoso médium visitava alguns lares carentes, levando-lhes a alegria de sua presença amiga, acompanhado por grande número de pessoas afinizadas. Sob a luz das estrelas e de um lampião que seguia à frente, iluminando as escuras ruas da periferia, ia contando fatos de grande beleza espiritual.

A cidade de Uberaba, desde a sua vinda para cá, transformou-se num pólo de atração de inúmeros visitantes das mais variadas regiões do Brasil, e até mesmo do exterior, que aqui aportam com o objetivo de conhecer o médium.

Aqueles que conhecem a sua vida e a sua obra não medem distâncias para vê-lo.

Seu trabalho sempre consistiu na divulgação doutrinária e em tarefas assistenciais, aliadas ao evangélico serviço do esclarecimento e reconforto pessoais aos que o procuram.

Os direitos autorais de seus livros publicados, em torno de 340, são cedidos, gratuitamente, às editoras espíritas ou a quaisquer outras entidades. Quanto à fortuna material, ele continua tão pobre quanto era. Chico é um homem aposentado e recebe somente os proventos de sua aposentadoria. Do ponto de vista espiritual, Chico Xavier é, a cada dia que passa, um homem mais rico: multiplicou os talentos que o Senhor lhe confiou, através de seu trabalho, de sua perseverança e da sua humildade em serviço. Com a saúde debilitada, Chico Xavier vem confirmando, nos últimos tempos, a sua condição de um autêntico missionário do Cristo, pois impossibilitado de comparecer às reuniões do Grupo Espírita da Prece, ele tem reunido as forças que lhe restam para continuar, em casa, a tarefa da psicografia. E, embora debilitado, continua de ânimo firme e a alma com grande capacidade de trabalho.

Chico Xavier ama a tarefa que o Senhor lhe concedeu.


*fonte bibliográfica
:
Mandato de Amor - União Espírita Mineira - Belo Horizonte, 1992.
Chico Xavier - Mediunidade e Paz - Carlos A. Baccelli - 1996 - Casa Editora Espírita "Pierre-Paul Didier"
Lindos Casos de Chico Xavier - Ramiro Gama - 1995 - São Paulo, LAKE
Trinta Anos com Chico Xavier - Clovis Tavares - 1987 - IDE

1.11.10

Espiritismo na Bíblia

A conclusão de que as religiões nasceram da mediunidade não é apenas espírita. Depois de todas as conjecturas a respeito da origem das religiões, tomaram corpo, modernamente, as idéias materialistas de que elas teriam nascido do medo. Herbert Spencer, espírito mais sensível que Feuerbach, percebeu o quedevia existir de errôneo nessa explicação simplista, e formulou a sua complexa teoria, em que vemos aparecerem os efeitos do sonho, dos reflexos do selvagem na água e da sombra acompanhando o corpo.
espíritas na Bíblia
Mas, como observa Ernesto Bozzano em Popoli Primitivi e Manifestazioni Supranormali (Edizioni Europa – Verona – 1946), Spencer não conhecia as manifestações metapsíquicas, e não pôde ir além. Coube a um famoso antropólogo, Andrew Lang, em seu magnífico trabalho, The Making of Religion, fazer o que Spencer não fizera. As conclusões de Lang são decisivas. Baseando-se no método da análise comparada, o antropólogo estabelece paralelos entre os fenômenos mediúnicos dos povos primitivos, observados em tribos de várias partes do mundo, e as experiências metapsíquicas do seu tempo.
espíritas na Bíblia
Hoje, poderia levar o paralelo às experiências parapsicológicas, que confirmam e ampliam aquelas. Também o etnólogo Max Freedom Long, examinando os problemas das “mana” ou “orenda”, força misteriosa que impregna os objetos entre os selvagens, chega à conclusão, depois de anos de convivência com tribos da Polinésia e do Havaí, de que aquelas forças não são mais do que o ectoplasma das experiências metapsíquicas.
espíritas na Bíblia
A contribuição desses dois grandes pesquisadores vem modificar as concepções clássicas da origem das religiões. Essa contribuição confirma a tese espírita da origem mediúnica das religiões.
espíritas na Bíblia
Os selvagens não acreditavam na sobrevivência apenas por intuição, nem por medo ou por incapacidade de explicar os sonhos, mas por terem a experiência concreta dos fatos mediúnicos.
Por outro lado, esses fatos vão produzir, nas primeiras civilizações, o aparecimento das religiões mitológicas e proféticas, baseadas sempre na comunicação mediúnica, quer seja a dos oráculos, a das pitonisas ou a dos profetas israelitas e cristãos, ou a dos sufis maometanos, entre os quais o nome de profeta é reservado a Maomé.
espíritas na Bíblia
Na Índia, na China e entre outros povos da Ásia, os intermediários dos espíritos recebem outras designações, mas estão sempre presentes na origem das religiões e no seu desenvolvimento.
O papel da mediunidade é fundamental em todas as religiões, e nos textos sagrados do Judaísmo e Cristianismo a sua importância é indisfarçável.
O prof. Romeu do Amaral Camargo, expresbítero evangélico, declara em seu livro De Cá e de Lá, de maneira incisiva: “Desde o primeiro livro da Bíblia (o do Gênesis) até o último (o do Apocalipse ou da Revelação), só vemos o ensino ministrado por Espíritos.
O próprio Moisés não ouviu diretamente a voz de Deus, mas a dos Espíritos.
espíritas na Bíblia
É o apóstolo Paulo quem o afirma: Vós, que recebestes a lei por ministério dos anjos (do latim: angelus, mensageiro, o que anuncia)”.
espíritas na Bíblia
Demonstra ainda o prof. Camargo: “Anjos são espíritos, afirma o Apóstolo. (Hebreus, 1:7)”. E prossegue: “Moisés ouviu e viu o anjo ou espírito que lhe falava na sarça que ardia no Monte Sinai”.
Lembra, depois, estes fatos bíblicos: o espírito da mãe de Samuel aparece ao filho e o orienta (Provérbios, 31: 1 a 9); um espírito aparece a Manué e sua mulher, falando-lhes (Juízes, 13); espíritos aparecem a diversas pessoas (Mateus, 27:53); o espírito de um macedônio comunica-se com Paulo (Atos, 16:9); um espíritofala a Aarão e Maria, prometendo manifestar-se a um médium vidente ou profeta, ou por meio de sonhos (Números, 12:6).
espíritas na Bíblia
Vemos, assim, que os próprios textos sagrados do Cristianismo confirmam a tese da origem mediúnica das religiões.
Mas, podemos ir além, demonstrando que os textos sagrados de todas as grandes religiões, bem como a história, a tradição, o folclore e a literatura de todos os povos comprovam essa grande verdade.
Os que pretendem, pois, atacar a mediunidade, os fatos mediúnicos e as práticas espíritas, em nome das religiões, nada mais fazem do que minar o próprio alicerce de suas crenças e convicções.


Fonte:Francisco Amado
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

ASSISTA A TV MUNDO MAIOR aqui dia e noite.

Watch live streaming video from redemundomaior at livestream.com
A maior riqueza do ser humano esta no conhecimento. Para isso temos o livre arbítrio que Deus nos deu. O ser humano evoluiu materialmente ( morávamos em cavernas ), mas não espiritualmente. Convido a todos para assistirem a "TV MUNDO MAIOR" aqui no "ESPIRITISMO PARA TODOS", a programação é de grande valor para a nossa evolução espiritual, os programas são espíritas, 24 horas de mensagens da melhor qualidade. O conhecimento não é pecado, pecar é não utilizar o livre arbítrio que Deus nos deu.

Leia outros artigos interessantes: artigos

Espiritismo, ligação com o SER MAIOR.


O Espiritismo respeita todas as religiões e doutrinas, valoriza todos os esforços para a prática do bem e trabalha pela confraternização e pela paz entre todos os povos e entre todos os homens, independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença, nível cultural ou social. Reconhece, ainda, que “o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza”. Conheça o Espiritismo começando a ler "O LIVRO DOS ESPÍRITOS".

Dicas e agradecimento

Nossa dica de filme sobre reencarnação, "Minha vida na outra vida" pela primeira vez na história, um filme retrata, com fidelidade, lógica e respeito, a reencarnação, tema de interesse de milhões de pessoas em todo o mundo, obrigado pela visita, volte sempre e que Deus ilumine o caminho de todos.

Tadeu.